Relatos
Confira aqui os relatos e as histórias da Família D. Contribua, conte-nos também a sua história!
 Localizar   


Lidia, minha mãe
Contribuição: Lidiane Duailibi e Silva



Minha mãe era linda, mulher forte que decidiu ser em primeiro lugar mãe! Parece bonito, mas custou muito. Vou começar pelo início... ela namorou com meu pai, que médico era e terminou a relação por que ela queria trabalhar fora, dois meses depois descobre que está gravida de mim, ele não quis me assumir... ela por sua vez mãe solteira, vai a um exame de rotina e descobre que tem um menino de dias que perdeu a mãe no parto e o pai já tinha muitos filhos ela então pega na criança registra como seu filho de nascença e fica duplamente mãe solteira!

Bonita que era, casa com um Nordestino Geraldino, e com ele tem dois filhos e muda da sua cidade natal Rio Verde de Mato Grosso e vai para Maceió, a relação não corre nada bem, e ela descobre que ele tinha tido uma filha com uma prima e que a tinha colocado no orfanato... já imaginam o que aconteceu, ela pega a criança registra no seu nome e abandona o marido numa fuga de filme, eu tinha 4 para 5 anos e era a mais velha imaginem, cinco crianças e uma mulher fora do sério… na época quem nos ajudou a fugir foi o pai do Color de Mello, incrível... me lembro de irmos para o aeroporto com as passagens que ele nos deu pois não gostava do sogro da minha mãe, coisa de sertão! Deixamos o carro no aeroporto e voltamos pro matão!

Lá minha mãe passou muitas dificuldades claro, as vezes não tínhamos o que comer, outras nem onde morar. Numa de suas passagens ela chorou demais pois íamos ser despejados, o sonho da casa própria, não era dessa... ela chorou tanto, eu tinha uns 8 anos, pensei que ela nunca mais fosse levantar... que nada no outro dia, levantou com a cara enxugada, salto no pé, toda maquiada e foi pro seu trabalho, com uma cara forte de recomeço, nunca vou me esquecer deste dia. Mudou toda minha vida.

Bom nessa época ela ainda era linda, e escrevia coisas maravilhosas, estava começando a universidade, lembro que ganhou um concurso de poesia no Rio de Janeiro, mas como não tinha dinheiro seu livro não conseguiu editar. Acho que ali a mulher cheia de sonhos morreu um pouco, mas não dava pra parar tinha 5 bocas pra sustentar. Bom aos trancos e barrancos, essa mulher maravilhosa, educou cinco filhos, e se eu fosse dizer como, teria que escrever um livro, mas pra finalizar, estamos todos fortes, posso dizer que ela tem cinco filhos de bem, muito bem encaminhados, nenhum virou marginal, muito pelo contrario.

Ela não conseguiu ser escritora, mas continuou sempre escrevendo, ao longo de muitas batalhas, voltou pra Rio verde, casou com o Querido tio Nelcinho, trabalhou muito pelo social e para poder ter uma forma de parar de gastar o que não tinha para ajudar aos outros se lançou vereadora... sabem o que aconteceu? um dia antes da eleição um candidato do partido dela, foi a sua comunidade e comprou muitos voto, dando dinheiro a pessoas sem informação e pedindo o numero do documento de eleição, resultado, na região dela perdeu, e ficou como primeira suplente.

Ela ficou muito triste, principalmente quando, o sujeito disse na cara dela que comprou e compraria sempre voto do povo, pois era assim que ele entendiam... minha mãe chorou e ficou desiludida, logo depois descobriu que tinha câncer de mama... vocês devem estar achando o fim do mundo... era só o começo, minha mãe cinco meses antes de morrer teve que assumir como vereadora, pois o sujeito que roubou dela foi preso por tráfico de drogas, ela ficou tão feliz, sentiu que Deus queria que ela soubesse ainda existia justiça neste mundo . Ela trabalhou até poucos dias antes de morrer, lá em casa de manhã tinha grupo de oração católico, a tarde evangélico e a noite espírita... era o maior dom dela, juntar diferenças. Ela enfrentou a doença com tanta força, nunca teve medo de morrer, enfrentou mesmo! Queria escrever mais sobre ela gritar ao mundo a história dessa mulher linda, mas nesse momento não consigo mais... estou muito emocionada. Ela deixou uma grande herança pra nós: pode cair, mas há sempre forma de se levantar! Ela é força, e ainda é vida...

voltar

Relatos em áudio
Confira aqui os relatos e as histórias da Família D em áudio. Contribua, envie-nos o seu relato!
• Dr. Victor Duaiibi, em 08/08/2000 - parte 1

• William C. Duailibi, em 17/05/1998 - parte 2

• Dr. Victor Duailibi, em 08/08/2000 - parte 2

• Vitória Duailibi, em 17/08/1997 - parte 1

• Elza Duailibi, em 21/05/1998

• Vitória Duailibi, em 17/08/1997 - parte 2

• William C. Duailibi, em 17/05/1998 - parte 1

 
Política de privacidade. ©2014. Criação FamilySites.com.br